Hospitais

Hospitais

O Projeto Voluntários de Leitura associou-se ao Dia do Gil

O projeto Voluntários da Leitura associou-se à Fundação do Gil que, através do Dia do Gil, realiza uma ação notável na promoção do amor aos livros e do gosto pela leitura. Esta ação é desenvolvida por voluntários que disponibilizam generosamente algum tempo para realizarem atividades de dinamização de livros com crianças, em hospitais, casas de acolhimento e estabelecimentos prisionais.

Os candidatos a voluntários de leitura que indicarem preferência na realização de atividades de leitura nestes contextos serão reencaminhados para a Fundação do Gil, devendo preencher a respetiva ficha de candidatura.

Veja as iniciativas do Dia do Gil.

 

Dia do Gil

Apresentação

O Dia do Gil (DdG) é um dos projetos da Fundação do Gil levado a cabo exclusivamente por voluntários. Realiza-se regularmente, há oito anos, em hospitais, casas de acolhimento e estabelecimentos prisionais, num total de 960 ações por ano. Em 2013, está a realizar ações semanais em 20 núcleos,

Com um grupo de 170 voluntários, em Portugal continental e arquipélagos, e nove coordenadores regionais igualmente voluntários, o DdG beneficia anualmente 6 mil crianças,  envolvendo a participação de cerca de 5 mil adultos que as acompanham.

O DdG tem três vertentes:

- a Hora do Conto – a partir da magia que os livros encerram, estimula a criatividade, a captação de culturas e formas de viver, novos mundos onde os participantes poderão sempre voltar. A equipa de voluntários do Gil semeia, e a equipa educativa da instituição de acolhimento rega, ao longo da semana. Por isso, nestas instituições todos os dias são dias do Gil.

- a Hora da Música, estimula as emoções, com jogos musicais e cantigas. O embalo, o entusiasmo, o manusear de instrumentos e criação de melodias devolve uma confiança aos participantes que  potencia maior bem-estar e ajuda na terapêutica;

- a Hora da Descoberta, apresenta um mundo de opções, estimulando o envolvimento dos participantes na partilha de técnicas manuais, na utilização das maletas pedagógicas dos museus que os projetam para outras realidades, na apresentação de novas profissões, etc.

A Hora do Conto alterna semanalmente com a Hora da Música e a Hora da Descoberta. Nos meses com cinco semanas, acontece ainda um Caldeirão de Oportunidades.

 

As ações do DdG duram 50 minutos, e decorrem de segunda a sexta sempre entre as 11 horas e as 16:30, de acordo com horários combinados com as instituições e em estreita ligação com as respetivas equipas educativas.

Numa fase da vida como o internamento – sempre muito intenso e marcante –, em que a criança, debilitada e afastada do seu mundo natural está rodeada de todos os cuidados, o DdG procura “colorir dias vestidos de branco”, proporcionar estímulos que diminuam a dependência emocional, e ser a ponte para a vida que “ficou lá fora à espera” por tempo indeterminado.

Os dinamizadores do DdG são a visita que se deseja, pelo que trazem de novidade, alegria e evasão. Para as crianças e acompanhantes, para os técnicos de educação e de saúde das instituições visitadas, os dinamizadores do DdG reinventam-se a cada ação, provocando a imaginação e o sorriso, em interatividade, mantendo-as “acordadas” e preparadas para o regresso a casa.

 

 

Inscreva-se como voluntário do DdG.

Copie a ficha de inscrição disponível em http://www.fundacaodogil.pt/ajudar.aspx,

Descarregue a ficha, preencha (de forma mais completa possível) e envie para geral@fundacaodogil.pt.

Junte o seu CV, e indique as motivações que o levam a candidatar-se.

Caso seja aceite a sua candidatura, a coordenadora nacional do projeto, contactará por e-mail, para uma primeira entrevista. Seguir-se-á o contacto com as ações nos hospitais, e, por fim, formação específica, durante um fim de semana (uma vez por ano no Conto e na Música).

Saiba mais sobre a Fundação do Gil e sobre o Dia do Gil:

http://www.fundacaodogil.pt/homepage.aspx